"Defendendo a Independencia de Timor-Leste"

"Defendendo a Independencia de Timor-Leste"

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

DECLARACAO - 6 de Agosto de 2007

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN


DECLARAÇÃO

A Comissão Política Nacional da FRETILIN, orgão político-executivo do partido, reuniu hoje em Dili 06 de Agosto de 2007, decidiu tornar clara a posição da FRETILIN face ao convite do Presidente da República ao CNRT, o segundo partido mais votado, e os seus aliados para formar o Governo.

A FRETILIN sempre procurou interpretar racionalmente a mensagem do eleitorado logo depois do anúncio ou certificação formal feita pelo Tribunal de Recursos dos resultados eleitorais onde ficou evidente que ganhou as eleições. Deste modo a FRETILIN avançou desde o início com a proposta de um Governo de Grande Inclusão na linha defendida por S.E o Presidente da República.

A FRETILIN, uma vez mais, fazendo leitura correcta a mensagem vinda do eleitorado, apoiou sem equíivocos a proposta do Governo de Grande Inclusão do Presidente da República. Contudo, manteve a posição de que o PM deveria ser indigitado pela FRETILIN, partido mais votado nas eleiões parlamentares para ser em conformidade com os artigos 85 e 106 da Constituição da República Democrática de Timor Leste.

Face a intransigência do CNRT e seus aliados e ainda no contexto do GGI, a FRETILIN voltou novamente a propor ao PR a indicação de um independente para liderar o Governo. Contudo essa mesma proposta foi igualmente rejeitada pelo CNRT e seus aliados.

Perante tal realidade, a FRETILIN considera que, para sermos fieis aos artigos conjugados nr. 85 e 106, da Constituição da República Democrática de Timor Leste, o Presidente da República deve convidar a FRETILIN para formar o governo e só na situação clara de rejeição do seu Programa pelo Parlamento Nacional, por duas vezes consecutivas, pode SE o PR convidar o Segundo Partido mais votado. Não sendo este o caso, a FRETILIN considera a decisão do PR de convidar o CNRT e seus aliados para formar o governo, uma decisão contrária a Constituição da RDTL e políticamente desrespeitadora das expectativas do eleitorado timorense que iam no sentido de todos trabalharmos em conjunto para reestabelecer a estabilidade que tanto almejamos e reforçar o Estado de Direito Democrático.

Como consequência, a FRETILIN declara que não cooperará com um Governo empossado à margem da Constituição mas, consciente das suas responsabilidades, tudo fará, ao seu alcance, para consciencializar todo o povo no sentido do mesmo poder combater por vias legais a usurpação do poder, contribuir para pôr fim a violência, restabelecer a Lei e a Ordem, restaurar a paz e a estabilidade.

A FRETILIN mutiplicar-se-á em acções legais no sentido de impor o respeito pela Constituição e pelas Leis da República Democrática de Timor-Leste e devolver ao povo a confiança no Sistema politico no nosso país.



A Luta Continua!

Dili, 6 de Agosto de 2007.







Francisco Guterres ( LU OLO ) Mari Bin Amude Alkatiri
Presidente da FRETILIN Secretario Geral

1 comentário:

valek disse...

Num país democrático ninguém pode estar a cima da lei. O Ramos horta não respeitou a democracia. Pessoas assim não merecem estar em Timor. Ele não respeitou a voz do povo. Em detrimento da Fretilin foi convidar o Xanana para formar o governo. Ele revelou-se um ditador. Eu admiro o medo que ele tem pelo Xanana. Ele ignora o povo e faz tudo o que o Xanana quer. Durante a luta contra a indonesia eles dois mostravam não gostar dos exploradores. Agora eles próprios transformam-se em meios de exploração dos nossos recursos minerais para os australianos e americanos. Agora que todos eles estão na liderança o negocio será fácil. O Xanana sempre quer liderar. Ele acha que ele pode fazer tudo em Timor mesmo à custa dos jogos sujos. Ele não ganhou a eleição mas foi para o governo.É um desastre constitucional que foi provocado pelo monstro Ramos Horta.
Eu como filho da Fretilin, eu fiquei irritado com a decisão do Ramos Horta. Quem não fica irritado sabendo que ganhou a eleição e não foi para o governo? a eleição traduz a democracia. Eles ignoram os votos porque eles não são democráticos como nós pensávamos. Devemos dar liçoes àqueles cambadas oportunistas. O Ramos Horta e o Xanana são dois libertinos e oportunistas. Também são amantes do John Howard. Acham que realizando os interesses do Howard em Timor, vão poder merecer muitas mulheres australianas. Atitudes e pensamentos assim caracterizam pessoas monstruosas. Mediante esta realidade a fretilin multiplicar-se-á. O povo já viu quem são os verdadeiros causadores da crise em Timor.
Eu concordo com a decisão do CCF de não colaborar com aqueles oportunistas. Contudo devemos analisar cada passo que o Xanana e o Ramos Horta vão dar. Eles não estão a trabalhar para o interesse do povo timorense. Estão a autorealizar-se e principalmente fazer tudo como a australia quer. Agora a australia ainda fica com o petróleo. Mais tarde já vão querer explorar mais bens de Timor. Os dois libertinos do governo vão ceder essas oportunidades.
A Fretilin é a unica arma do povo para travar os tais abusos. Devemos bloquear tudo o que eles fazem. Eles já sabem que na próxima eleição não vão ganhar, vão aproveitar este periodo de governação para fazer tudo.São uns mosquitos que enquento nós dormimos vão procurar morder nos.São neste momento insectos venenosos.
Vamos garantir lhe que nós não somos brinquedos.Como eles são ilegais não podem mexer em nada que não devem. Caso contrário já sabemos as nossas posições.
eu acredito na luta da fretilin e em todo o ser da fretilin. Eu tenho fé que este novo governo vai cair cedo. O Xanana não vai saber governar nem vai saber falar como um primeiro ministro. Quando ele falhar os seus aliados vão ver que ele não é o superhomem que eles idealizavam. É um super"boi".

Para já a luta continua contra ditadores, exploradores, oportunistas, tolos e monstruosos.

viva fretilin!

valek